22 de setembro de 2019 - 17:59

Polícia

09/07/2019 18:44

Mulher fica 11 dias perdida em mata fechada no Pará

Uma moradora de Guarantã do Norte (a 711 km de Cuiabá), identificada como Cleidiane Ruive, de 37 anos, ficou 11 dias perdida em uma mata fechada no Pará sobrevivendo com brotos de bambu. Ela foi encontrada nesta segunda-feira (8).

 

De acordo com o Corpo de Bombeiros, Cleidiane trabalhava com o seu marido, Adelar Cordeiro dos Santos, de 45 anos, em uma fazenda em Cachoeira da Serra (PA), na região do Parque Indígena do Xingu. O município de Guarantã do Norte, onde ela mora, está localizado na divisa de Mato Grosso com o Pará.

 

O casal estava retirando as árvores secas do pasto quando Adelar foi atingido por um tronco e morreu, no dia 27 de junho.

 

A mulher saiu para procurar por ajuda e, como não havia trilhas na região, acabou se perdendo na mata fechada. Ela chegou a andar por cerca de 20 km floresta adentro.

 

Ainda conforme os bombeiros, Cleidiane conseguiu sobreviver se alimentando de palmito retirado do broto do bambu. A região ainda é rica em rios e córregos, que ajudaram a mulher a se manter hidratada.

 

Os militares realizaram o trabalho de busca durante sete dias a partir da sede da fazenda.

 

Dias depois, a mulher encontrou os restos de uma fogueira dos bombeiros e passou a seguir os rastros das equipes de resgate, que a levou até a fazenda onde ela trabalhava.

 

Segundo os bombeiros, Cleidiane estava em plenas condições de saúde, apresentando apenas picadas de mosquito pelo corpo.

 

Mesmo assim, ela foi encaminhada para um hospital em Guarantã do Norte. Já o marido dela foi sepultado no domingo (7).


Telefone para contato

(65) 3358-5258

© copyright 2018 Todos os direitos reservados.