07 de abril de 2020 - 06:06

Polícia

25/03/2020 09:50 OlharDireto

Juiz bloqueia empresas, imóveis e carro em ação de R$ 805 mil contra acusada por morte de cantor

O juiz Yale Sabo Mendes determinou o bloqueio de duas empresas, dois imóveis e um carro ligado à bióloga Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, acusada pela morte do cantor Ramon Alcides Viveiros, acidente registrado próximo à boate Valley, em Cuiabá. Arresto ocorre em ação que busca indenização no valor de R$ 805 mil.

Yale determinou a expedição de ofício à Junta Comercial do Estado de Mato Grosso para inscrever o arresto das cotas sociais da empresa Manoel Randolfo da Costa Ribeiro Eireli-ME, com capital social integralizado de R$ 110 mil, e da empresa Manoel Randolfo da Costa Ribeiro EIRELI-ME, nome de fantasia "Digo Grill". Ambas estão localizadas no Jardim Itália, em Cuiabá.
 
Foi determinado ainda a expedição de notificação aos Cartórios do 2º e 6º Ofícios de Registro de Imóveis da Capital, para que procedam a averbação do arresto em duas matrículas. Há determinação de bloqueio ainda sobre um veículo Nissan Kicks ano 2017.
 
O crime em frente à boate Valley ocorreu no dia 23 de dezembro de 2018, na Avenida Isaac Póvoas, em Cuiabá. Rafaela Screnci também é denunciada, em processo que pode levar a júri popular, por crime de homicídio na modalidade de dolo eventual (por duas vezes) e homicídio tentado.
Na ocasião do acidente, a denunciada atropelou Mylena de Lacerda Inocêncio, Ramon Alcides Viveiros e Hya Giroto Santos, causando a morte das duas primeiras vítimas e gravíssimas lesões corporais na terceira.
Ao dirigir em notório estado de embriaguez e em velocidade acima do permitido, conforme o MPE, a acusada Rafaela Screnci assumiu o risco de produzir o resultado morte.


Telefone para contato

(65) 3358-5258

© copyright 2018 Todos os direitos reservados.