28 de maio de 2020 - 23:45

Política

Gilberto diz que torce para novo ministro, mas avisa que decisões seguirão planejamento do Governo de MT

O secretário de Saúde de Mato Grosso, Gilberto Figueiredo, lamentou a demissão de Luiz Henrique Mandetta e disse que torce para que novo ministro “siga” o trabalho que vinha sendo desempenhado no Ministério da Saúde para combate do coronavírus. Em meio à tensa relação entre governos estaduais e Federal, Gilberto alertou que as decisões para enfrentar a doença no Estado terão a “personalidade” da administração local.

 
“A saída do ministro Mandetta, para nós, não é uma saída feliz. Trata-se de um sul mato-grossense, com uma ótima relação com Mato Grosso, já demonstrou isso nas visitas que fez ao nosso estado, então, a saída dele não era algo que torcíamos para que acontecesse. Mas torcemos para que o novo ministro continue com as iniciativas de enfrentemento já realizadas e com a ótima atuação do ministro Mandetta. (...) Continuaremos atuando, logicamente, em consonância com aquilo que decide o Ministério da Saúde, mas com a personalidade do Governo de Mato Grosso no entendimento daquilo que é nossa obrigação fazer”, declarou Gilberto, durante coletiva de imprensa.

Mandetta confirmou sua demissão no final da tarde desta quinta-feira (16), depois de um mês de divergências com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O substituto é o oncologista e empresário do setor da saúde Nelson Teich .
 Formado em medicina pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Nelson Teich foi consultor informal para a área de saúde na equipe do presidente Jair Bolsonaro durante a campanha de 2018.

Recentemente, o governador Mauro Mendes (DEM) assegurou que as ações do Governo de MAto Grosso serão pautadas pela “ciência”, ao contrário do que vem pregando o presidente Jair Bolsonaro ao criticar governadores que adotaram medidas de isolamento social em seus estados – como ocorreu em Mato Grosso.
 Nesta quinta-feira, durante a coletiva de imprensa em que anunciou a demissão de Mandetta, Bolsonaro voltou a dizer que os problemas que a economia enfrentar no futuro são de responsabilidade exclusiva dos governadores.


 Gilberto ratificou que não haverá mudança na política de atuação do Estado, apesar da mudança no Ministério. “Não há mudança nenhuma. Nós temos um plano de contingenciamento estadual. Na semana que vem farei uma apresentação do nosso cenário e posso assegurar que é muito melhor que de outros estados. [O novo ministro] Trata-se de um profissional de formação superior, com formação em escolas de renome internacional. Torcemos pelo sucesso do novo ministro, e torçamos que ele possa vir a somar. Ninguém aqui faz torcida contrária. Perdemos um grande ministro e torcemos para que este seja igual ou melhor ao que saiu”, pontuou o secretário.

Telefone para contato

(65) 3358-5258

© copyright 2018 Todos os direitos reservados.