07 de abril de 2020 - 07:29

Saúde

26/03/2020 10:25 OlharDireto

Crescimento de casos confirmados do Covid-19 no Brasil entra em queda; MT registra aumento

O primeiro caso confirmado de coronavírus pela Secretaria de Estado de Saúde em Mato Grosso foi registrado no dia 19 de março. De lá para cá, este número subiu para 9 casos confirmados e 269 suspeitos da Covid-19 entre os mato-grossenses. A boa notícia é que no restante do País, desde o início das ordens de quarentena, houve uma queda no volume de crescimento de infectados pela doença. 


Conforme os dados divulgados pelo Ministério da Saúde, na última quinta-feira (19) - dia em que Mato Grosso confirmou seu primeiro caso de coronavírus - o Brasil tinha 621 casos confirmados de Covid-19 em todo o território nacional.  
De quinta-feira para sexta-feira (20), o número de casos confirmados subiu para 904, ou seja, 283 novos. De sexta-feira para o sábado (21) tivemos a primeira queda na expansão da doença, quando o Brasil registrou 224 novos casos.  
De sábado para domingo (22), no entanto, os casos voltaram a subir e o País confirmou 1.546 pacientes infectados com a doença, um avanço de 418 novos casos. 


Desde a semana passada governadores e prefeitos têm determinado uma série de restrições para conter o avanço no coronavírus no Brasil. E ainda que não seja possível afirmar com certeza de que a a quarentena imposta venha surtindo os resultados esperados, fato é que desde o domingo os números confirmados de Covid-19 voltaram a cair. 


Novo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde no início da semana revelou que de domingo para segunda-feira (23) o Brasil registrou 345 novos casos, 73 a menos que no dia anterior. De segunda-feira para terça-feira (24) nova queda, com 310 novos casos confirmados.
No final da tarde desta quarta-feira (25), segundo os ultimos números apurados pelo Governo, o País contabilizou 2.433 casos confirmados de cornavírus, ou seja, 232 novos casos de pessoas infectadas.
É importante ressaltar que, apesar do resultado positivo na média entre os dias, o País continua registrando aumento no número de pacientes infectados. Para conter o avanço da doença, é fundamental seguir as recomendações dos organimos de Saúde e permanecer em isolamento social.


No caso de Mato Grosso, observa-se um aumento tanto no número de casos confirmados, como no número de casos suspeitos. O Estado, porém, guarda uma particularidade: até a semana passada, os exames para detectar coronavírus em mato-grossenses precisavam ser enviados para São Paulo e demoravam cerca de 7 dias para ficarem prontos. 
Desde a última semana, laboratórios locais foram credenciados e os testes agora apresentam resultados entre 24h e 72h. O crescimento no número de casos, portanto, segundo defende a Secretaria de Saúde, já era esperado.  
De acordo com os dados oficiais do Governo, na quinta-feira Mato Grosso tinha um caso confirmado e 59 suspeitos, na sexta-feira o número de casos confirmados se manteve e o de suspeitos subiu para 73. No sábado o Estado confirmou o segundo caso e atualizou o número de suspeitos para 123.  
Na segunda-feira, em coletiva de imprensa, o secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, informou que com a mudança na logística dos testes, o Estado tinha confirmados 6 novos casos de coronavírus e 210 casos sob investigações. Na terça-feira, novo boletim confirmou o sétimo caso da doença em Mato Grosso e atualizou para 269 o número de casos suspeitos. 


Já na tarde desta quarta-feira, o Governo disponibilizou o ultimo levantamento dos casos em Mato Grosso e, até o momento, o Estado contabiliza 9 casos confirmados de Covid-19 e 326 casos sob investigação.
Crise com Bolsonaro 
Nesta terça-feira, um pronunciamento de Jair Bolsonaro (sem partido) em rede nacional de televisão provocou reações negativas entre as principais lideranças políticas do País. Em seu discurso, o presidente criticou medidas de isolamento e quarentena tomadas por governos estaduais no combate ao coronavírus.  

 As ações de isolamento são recomendações de autoridades sanitárias, como a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em vários estados do Brasil, como por exemplo em Mato Grosso, os gestores locais se adiantaram e determinaram, via decretos, o fechamento temporário do comércio, de escolas e de serviços não-essenciais para evitar o avanço do vírus.


Um dos mais adiantados no enfrentamento à doença no País, o governador Mauro Mendes (DEM) evitou polêmica e, numa nota breve, destacou a importância da economia, mas manteve todas as restrições de convívio social impostas no Estado. 

 

Telefone para contato

(65) 3358-5258

© copyright 2018 Todos os direitos reservados.